O “Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II”, também conhecido como “Vittoriano” ou “Altare della Patria” foi inaugurado em 1911, na Piazza Venezia, para prestar homenagens à Vittorio Emanuele, o primeiro rei da Itália unificada. Em seu interno encontra-se o “Museo del Risorgimento”.

 

Em 1921, foi adicionado ao monumento “Tomba del Milite Ignoto” para receber os despojos de um soldado desconhecido, morto em combate, e que representa todos os demais que perderam suas vidas na 1ª Guerra Mundial (1914-1918). A tumba é guardada constantemente por soldados e também é ladeada por piras com fogo eterno.

Com estes dois propósitos, o monumento homenageia dois períodos de grande importância para a Itália, a sua unificação e depois, a libertação de seus cidadãos. É um monumento colossal, com 135 metros de comprimento e 70 metros de altura. Tem dezenas de colunas em estilo coríntio e majestosas escadarias, todo construído em mármore branco.

Seu conjunto de obras artísticas revela a ideia central de seu idealizador em apresentar simbolicamente a Itália unida e a sua liberdade:

-As estátuas “della Forza”, “della Concordia”, “del Pensiero”, “dell’Azione”, “del Sacrificio”, ”del Diritto”;

-Os baixos-relevos “del Lavoro che edifica e feconda”, “dell’Amore Patrio che combatte e che vince”, ladeando a Deusa Roma ao centro;

-As fontes representando os mares que banham a Itália,  ”dell’Adriatico” e “del Tirreno;

-As estátuas “delle Regioni d’Itália”, (apenas 16 naquela época, faltando ainda Val d’Aosta, Friuli-Venezia-Giulia, Trentino-Alto Adige e Molise);

-Os mosaicos “delle Fede”, “della Sapienza” e “della Pace”;

-Os dois carros, “dell’Unità della Patria” e “della Libertà dei cittadini”;

-A gigantesca estátua em bronze com Vittorio Emanuele em seu cavalo, que é a única não simbólica;

Eis aqui algumas curiosidades sobre a estátua equestre de Vittorio Emanuele II: foram utilizadas 50 toneladas de bronze para fundi-la e ela tem 10 m de comprimento e 12 m de altura. O pedestal que a sustenta traz a representação simbólica de quatorze cidades italianas, são elas: Genova, Milano, Bologna, Ferrara, Pisa, Mantova, Urbino, Palermo, Firenze, Torino, Ravenna, Amalfi, Napoli e Venezia. Como se não bastasse toda a grandiosidade e riqueza artística que o monumento representa, ele tem ainda um fabuloso mirante em seu terraço, que propicia uma vista de 360 graus do centro histórico de Roma.

Por fim, uma das principais queixas reside no fato de que diversas edificações de grande valor histórico foram demolidas para ceder a área para a construção do monumento. Uma destas edificações foi o Convento di Santa Maria in Ara Coeli e também construções anexas ao Campidoglio. Certamente, ainda que as opiniões divirjam, uma visita ao Altare della Patria e ao Museo del Risorgimento enriquecerão ainda mais seu conhecimento durante sua estadia em Roma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu