Já é bastante difundida no Brasil a tradição de comer gnocchi no dia 29 de cada mês como forma de atrair a boa sorte. É comum atribuírem essa tradição à Itália, entretanto, os italianos verdadeiramente a criaram? O que se sabe é que os gnocchi tem origem incerta, são produzidos e consumidos há muito tempo e fazem parte da tradição gastronômica italiana desde tempos imemoriáveis. Geralmente, os gnocchi são feitos de batata, porém existem outras variações, como de abóbora, de ricota ou só com água e farinha. Também existem os de sêmola, de mandioca, de ervilha, de feijão, de castanhas, as possibilidades são inúmeras.

Isso sem falar nos molhos. Os gnocchi são servidos desde com apenas manteiga e ervas ou molho de tomate até produções elaboradas, gratinadas ao forno. Além da diversidade dos gnocchi, existem alguns hábitos relacionados a eles, como consumi-los durante o Carnaval. Em Verona, é servido com tomate, manteiga e sálvia na sexta feira, o chamado “Venardì Gnocolàr”. Em Castel Goffredo, Mantova, o rei mascarado do Carnaval, o Re Gnocco, oferece gnocchi e vinho aos seus “súditos” também na sexta feira.

Mas voltando ao tal Gnocchi della Fortuna, ao que parece, a simpatia foi trazida da Argentina para São Paulo na década de 70. Até pode ter uma influência de italianos, mas daqueles que migraram para a América do Sul. A história conta que São Pantaleão, em certo dia 29 de dezembro, vestido de andarilho, vagava por um vilarejo da Itália. Faminto pela jornada, bateu a porta de uma casa pedindo comida. A família era grande e humilde, mas mesmo assim, dividiu o jantar com o andarilho, e cada um teve direito a sete gnocchi. São Pantaleão comeu, agradeceu e partiu. Depois da despedida, a família descobriu moedas de ouro sob o prato do visitante. Para a simpatia “dar certo”, um ritual precisa ser seguido: antes de comer, deve-se colocar uma nota de qualquer valor sob o prato e comer os sete primeiros gnocchi em pé. Ao terminar a refeição, a nota deve ser guardada até o próximo dia 29.

Portanto, seja uma tradição italiana ou não, já é uma grande sorte degustar uma boa travessa de gnocchi, digna de ser comemorada com o dito “Ridi, ridi, che mamma ha fatto i gnocchi” – esse sim, legitimamente italiano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu